Visita à Universidade de Aveiro

Universidade de Aveiro

Universidade de Aveiro

Iniciaram-se ontem, uma série de visitas a instituições de Ensino Superior feitas no âmbito do Grupo de Trabalho do Ensino Superior da Comissão Parlamentar de Educação e Ciência.

Esta delegação, visitou ontem o Instituto Politécnico do Cávado e do Ave, a mais jovem instituição pública de Ensino Superior, a Universidade do Porto e a Universidade Fernando Pessoa.

Hoje, em representação do PSD, sendo também o círculo eleitoral pelo qual fui eleito, visitei, em conjunto com o restante grupo, a Universidade de Aveiro, onde realizamos duas reuniões de trabalho, iniciando com a Ilustre Reitora Prof. Doutora Maria Helena Nazaré acompanhada dos Vice-Reitores, Prof. Doutora Isabel Martins e Prof. Doutor António Ferrari.

Mais tarde, a reunião foi com a Direcção da Associação Academica da Universidade de Aveiro, representada pelo seu Presidente Negesse Pina, Vice-Presidente Albano Batista e Vogal Márcio Duarte, responsáveis pelo pelouro da Acção Social.

Em cima da mesa, RJIES, Bolonha, Financiamento, Modelo Fundacional, dicotomia Politécnico/Universitário, Avaliação Internacional, Investigação, Parcerias internacionais, Acção Social, entre outros.
Foram aqui reunidas informações, opiniões e experiências valiosas.

Alguns números curiosos: A Universidade, tem cerca de 14.000 alunos, destes 850 são estudantes estrangeiros. Possui um corpo docente de aproximadamente 1.500 docentes, sendo 59% doutorados. Conta com 15 Unidades de Investigação e 3 laboratorios associados. No campus, existem 10.500 computadores, 21 residências com capacidade de 849 camas e 4 cantinas onde são servidas 3.500 refeições diárias.

Extraordinário!

Esta entrada foi publicada em Visitas / Participações com as tags , , , , , , , . ligação permanente.

Uma resposta a Visita à Universidade de Aveiro

  1. Foi pena não se terem também reunido com a Direcção do Núcleo de Bolseiros de Investigação da Universidade de Aveiro (http://nbiua.web.ua.pt/). Os bolseiros de investigação, que não os que se encontram em formação (doutoramento) são um dos garantes da investigação realizada nas universidades e comparativamente com outros profissionais, possuem vínculos muito precários. Podemos conversar sobre o assunto um destes dias.

Os comentários estão fechados.