Audição Parlamentar sobre Qualificação

Dia 3 de Fevereiro

Dia 3 de Fevereiro

A Comissão Parlamentar de Educação e Ciência vai realizar uma Audição Parlamentar sobre Qualificação, que terá lugar no próximo dia 03 de Fevereiro, das 09h30 às 13h00, na Assembleia da República (Auditório do Novo Edifício).

Com esta acção pretende-se ouvir intervenientes e interessados na matéria da qualificação, tendo em vista a avaliação da qualidade da oferta formativa e do impacto em matéria de combate ao abandono e insucesso escolares e o acompanhamento dos diversos programas de formação profissional de jovens e adultos e das iniciativas que visem estimular a aprendizagem ao longo da vida.

Foram convidados para participar nesta iniciativa os Ministros da Educação e do Trabalho e Solidariedade Social, a Agência Nacional para a Qualificação, os Centros Novas Oportunidades, o Instituto do Emprego e Formação Profissional, o Conselho Económico e Social, o Conselho Nacional de Educação, as Centrais Sindicais e Confederações Patronais, o Conselho de Reitores das Universidades Portuguesas, o Conselho Coordenador dos Institutos Superiores Politécnicos, o Conselho Nacional de Juventude e representantes das Federações e Associações de Estudantes do Ensino Superior.

A inciativa, do grupo de trabalho da qualificação, no qual represento o PSD,  da comissão de educação e ciência, surge na sequência de várias visitas feitas pelo grupo a diversos CNO´s, em Chaves, Castelo Branco, Vendas Novas, Lagoa, Faro, Seixal e Lisboa.

Esta entrada foi publicada em Blog com as tags , , , , , , , , . ligação permanente.

Uma resposta a Audição Parlamentar sobre Qualificação

  1. M. Afonso diz:

    É deveras importante que esta questão seja debatida e que sejam revistos os apoios aos estudantes do ensino superior. Os alunos dos cursos profissionais (CEFs) têm todo o material de ensino pago e todas as facilidades possíveis. O que têm os estudantes do ensino superior? Têm de comprar batas, livros a preço exurbitantes, pijamas cirurgicos, estetoscopios…São obrigados a assistar a aulas em salas sem aquecimento, a trabalhar com material obsoleto…Afinal, o desenvolvimento cientifico e tecnológico está essencialmente nas mãos de quem? Dos CEFs?

Os comentários estão fechados.